Portuguesa encara Bonsucesso em busca do tricampeonato da Copa Rio

0
409

Após 21 anos, a Copa Rio volta a ser decidida por equipes da capital. A Portuguesa e o Bonsucesso duelam nas próximas duas quartas-feiras (21 e 28), pelo título da competição e a possibilidade de escolher entre duas competições nacionais: ou a Copa do Brasil, ou o Brasileirão Série D. A Lusa chega à final depois de eliminar o Campos, Audax e Sampaio Corrêa em seis jogos com quatro vitórias, um empate e apenas uma derrota.

A última vez que a finalíssima da Copa Rio havia sido disputada por times da Cidade do Rio foi em 1998 na partida que terminou com o título do Fluminense em cima do São Cristovão. De lá pra cá, houve até times campeões, mas sempre disputando a final com times do interior do estado. A Lusa terá oportunidade de sagrar-se tricampeão e se isolar na segunda posição das equipes com mais títulos desta competição, ficando atrás apenas do Volta Redonda, que já possui quatro canecos.

Os títulos da Portuguesa aconteceram em 2000, quando a equipe derrotou por 4 a 0 na final o Casimiro de Abreu, no campeonato que relevou o lateral-direito China, que anos depois foi campeão carioca pelo Flamengo e em 2016, o título veio em cima do Friburguense. A Portuguesa ainda conta com um vice-campeonato em 2015, após derrota para o Resende. Comandada pelo técnico Rogério Corrêa, a equipe da Lusa está focada para conquistar mais esse objetivo.

O elenco do time da Ilha do Governador entrou para essa competição apostando em jogadores criados na base do clube, como é o caso do zagueiro Andrezinho, do lateral-direito Pedro, do meia-atacante Romarinho e do atacante André Silva. Além deles, a equipe mescla a experiência de jogadores que possuem identificação com a camisa, como é o caso do volante Muniz, do zagueiro Marcão e do lateral-esquerdo Diego Maia, que estão no clube juntos há três anos e também com jovens jogadores, como o volante Henrique, revelado pelo Audax, além do meio-campo Pablo e do atacante Wagner, ambos emprestados pelo sub-20 do Atlético-GO.

– Formamos um grupo forte, voluntarioso e que estão correspondendo dentro de campo. Fizemos grandes jogos nesta competição e como consequência fomos coroados com essa vaga na final e a oportunidade de colocar a Lusa mais um ano em uma competição nacional. Serão dois jogos dificílimos contra o Bonsucesso, que vem fazendo uma boa campanha na segunda divisão do carioca, mas estou confiante pelo que esse elenco já demonstrou dentro de campo – comenta Rogério.

O volante Muniz, capitão da equipe, relembra o primeiro semestre ruim da Portuguesa e ressalta a volta por cima que a Lusa deu com essa vaga na final.

– Nosso início de ano foi bastante complicado em termos de resultado. Até pelo que a Portuguesa tinha obtido em anos anteriores, pesou muito pra gente resultados negativos este ano diante de um investimento até maior. A oportunidade que nos apareceu de dar a volta por cima foi através da Copa Rio e se fechamos entre nós e focamos no objetivo de colocar a Lusa novamente em um campeonato nacional. O primeiro objetivo foi cumprido, agora iremos atrás desse título para escrever nossa nome na história da instituição – comentou o volante Muniz.

O primeiro jogo da final da Copa Rio já tem horário definido. Será nesta próxima quarta (21), às 15h, em Moça Bonita, com o mando de campo do Bonsucesso.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here